terça-feira, 10 de maio de 2011

MATERIA DO JORNAL DIARIO DE SANTA BARBARA

Jovens do projeto Geração 21 recebem

oficinas de Hip-Hop

Na terça-feira os jovens atendidos pelo projeto Geração 21, desenvolvido pela Secretaria de Promoção Social de Santa Bárbara d'Oeste, receberam uma oficina de Hip-hop, ministrada pelo educador Antonio Frederico Pereira, o Fred. De acordo com ele o objetivo dessa oficina é proporcionar um espaço onde os jovens possam vivenciar o movimento Hip-hop por meio do rap. "Quero que eles entendam o verdadeiro valor da cultura, e possam também ter a percepção de que é uma coisa simples, que pode estar no dia a dia de cada um", ressaltou Fred.
Além da vivência, durante as oficinas os educadores buscam relacionar o Hip-hop e o próprio rap com algumas matérias escolares, como a língua portuguesa, quando se trata da composição de canções, interpretação e rima, incentivando a crítica construtiva.
As atividades desenvolvidas contam com a apresentação de vídeos educativos, seguidos de reflexões para a interpretação da relação de imagem e áudio. Além disso, são feitas dinâmicas em grupo para que os jovens interajam entre si, incentivando o trabalho em grupo.
"Minha expectativa aqui é fazer com que eles saiam para a sociedade com uma outra visão do mundo. Essas oficinas me ajudaram um dia, na convivência familiar por exemplo. O objetivo é fazer uma transformação, pois, não teria sentido nenhum estarmos aqui", disse Fred.
O educador ainda conta que há dez anos trabalha com a questão de arte e educação, trabalhando em várias ONGs na cidade de Campinas. Atualmente, coordena a ONG S.O.S Adolescentes, também em Campinas. Em 2006 ganhou o Prêmio Cidadão RAC (Rede Anhanguera de Comunicação), por um projeto desenvolvido em uma comunidade. Também coordena a Associação Cultural, Família M.L.K. (Martin Luther King), formada por meninos que participaram das oficinas e montaram grupos de rap, dançam 'break' e fazem grafite.
De acordo com Fred o trabalho desenvolvido por ele é gratificante, pois já encontrou vários jovens que começaram com ele e hoje trabalham e constituíram famílias. "Essa realização que vejo nos jovens me dá forças, faz com que eu continue sendo exemplo para todos eles, pois um dia eu estive no lugar deles também", destacou.
Para a coordenadora do projeto Geração 21, Loreci Celestrino, os jovens precisam ocupar o tempo ocioso fora das ruas. "Aqui eles desenvolvem suas potencialidades, trabalhando, principalmente, com questões de preservação do meio ambiente. Isso aguça a conscientização deles perante o seu papel na sociedade", disse.
A oficina de Hip-hop teve início no dia 26 de abril, e a expectativa do educador é dali não saia nenhum cantor de rap, mas sim cidadãos conscientes dos seus direitos e deveres.
O PROJETO - Cerca de 50 jovens são atendidos atualmente pelo projeto Geração 21, no Conjunto Habitacional Roberto Romano. O projeto que traz uma proposta sócio-ambiental, trabalhando a formação integral, os valores humanos, e outros assuntos como sexualidade e saúde. Os encontros são realizados de segunda a quinta-feira nos períodos da manhã e da tarde. A faixa etária atendida é de 14 a 18 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...